Alterações ao atendimento nos Serviços Municipais Alterações ao atendimento nos Serviços Municipais

Retornar para página inteira
Voltar

SEMANA DA FLORESTA AUTÓCTONE - Alunos do Centro Escolar Monsenhor Elísio Araújo sensibilizados para a importância da Floresta Autóctone

No âmbito da Semana da Floresta Autóctone de Vila Verde realizou-se, hoje de manhã, no Centro Escolar Monsenhor Elísio Araújo, do Agrupamento de Escolas de Vila Verde, a ação de sensibilização “A importância da Floresta Autóctone”, promovida pelo Município de Vila Verde em parceria com SEPNA da GNR.

A Vereadora Da Educação, Cultura e Ação Social, Dr.ª Júlia Fernandes, esteve presente na abertura da sessão e referiu “O Município de Vila Verde está a promover um conjunto de atividades juntos dos alunos das escolas do concelho com vista a sensibilizar os mais novos para a importância da floresta autóctone, pois é uma área florestal originária do nosso concelho”.

Na sua intervenção a vereadora reforçou, ainda, que A floresta autóctone é constituídas por diferentes espécies de árvores, que estão adaptadas às condições do solo e do clima do nosso concelho e quando bem desenvolvidas, são mais resistentes e resilientes a longos períodos de seca ou de chuva intensa, e à propagação de pragas, doenças e incêndios florestais, em comparação com as espécies introduzidas, conservam a paisagem natural que caracteriza o nosso concelho e preservam os valores históricos e culturais, fortalecendo o turismo, daí que seja muito importante proteger e preservar o património natural do nosso concelho

A autarca responsável pela educação apelou às crianças para que levassem os bons hábitos para casa incentivando os pais a proteger as florestas plantando árvores autóctones nos seus jardins e terrenos, a reciclar os resíduos, no sentido de todos contribuírem para a preservação do ambiente.

Jorge Marinho, Mestre Florestal do SEPNA da GNR, falou sobre as espécies protegidas pela legislação portuguesa, na necessidade de pedir licenças ao Instituto de Conservação de Natureza e Florestas (ICNF) para se proceder ao corte de sobreiros, azevinhos e azinheira. Este responsável alertou que “o corte ou arranque de sobreiros e azinheiras, em povoamento ou isolados, carece de autorização, do ICNF (nº1 do art.º 3.º); em qualquer circunstância de corte ou arranque é obrigatória a prévia cintagem das árvores a abater com tinta indelével e de forma visível (nº2 do art.º 9.º).”

A sessão terminou com a plantação no jardim da escolas de plantas autóctones, nomeadamente medronheiros, carvalhos e castanheiros.

De referir que o Município de Vila Verde promove, até 30 de novembro, a Semana da Floresta Autóctone com o objetivo sensibilizar para a promoção e conservação das florestas naturais, realçando a sua importância económica e ambiental, bem como a necessidade de as proteger. Para tal estão ser realizadas um conjunto de iniciativas com o objetivo de incutir nos mais novos a vontade de preservar a floresta e dar a conhecer as plantas autóctones mais abundantes do concelho.

 

GALERIA FOTOGRÁFICA