Alterações ao atendimento nos Serviços Municipais Alterações ao atendimento nos Serviços Municipais

Retornar para página inteira
Voltar

ROMANCE DE MARIA ADELINA VIEIRA “BRAGA - BRIGA DE ESPADAS” FOI APRESENTADO NA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE VILA VERDE

A Biblioteca Municipal de Vila Verde acolheu, na passada quarta-feira à noite, a apresentação do Livro “Braga - Briga de Espadas”, título do último romance da escritora de origem Vilaverdense Maria Adelina Vieira.

A sessão foi presidida pela Vereadora da Educação, Cultura e Ação Social, Júlia Fernandes, e contou com a presença da escritora e autora do livro, Adelina Vieira, da Coordenadora da Biblioteca, Manuela Barreto Nunes, para além de muitos outros ilustres convidados.

Manuela Barreto Nunes, responsável pela apresentação do livro referiu que “A história de "Braga - Briga de Espadas" começa em Vila Verde, em tempos de pobreza extrema, ainda no decorrer da II Guerra Mundial. É no desenrolar da trama que o leitor é transportado até à Braga do final dos anos quarenta onde, apesar dos ditames do regime, há gente que vê, ouve e lê. Pela narrativa passam mulheres, aldeãs que sejam, cuja sensibilidade extrema as leva, numa vertigem de auto-aprendizagem, a intervir num mundo com que não se conformam, e muitas mais figuras, pícaras ou trágicas, que se adensam numa obra notável, retrato de um tempo desaparecido que se nos apresenta como guardião de memórias que não nos podemos dar ao luxo de perder.”

A animação da sessão esteve a cargo da Academia de Música de Vila Verde, que teve a seu cargo o incipit musical, e do clube de teatro da Escola Secundária de Vila Verde, VerdEmCena, que efetuou a leitura encenada de algumas passagens do romance.

 

Maria Adelina Vieira

Embora residente em Braga, Maria Adelina Vieira nasceu na Casa das Eiras, freguesia de Duas Igrejas, concelho de Vila Verde, e com a terra das suas origens mantém intensa e próxima relação.

Licenciou-se em Filologia Românica pela Universidade do Porto e, mais tarde, obteve o grau de Mestre em Linguística Histórica pela Universidade Católica, tendo prosseguido estudos avançados até à realização do Doutoramento e Pós-Doutoramento em Estética e Sociologia do Conhecimento pela Universidade Fernando Pessoa, do Porto.

Para além do percurso académico e das publicações ensaísticas, Maria Adelina Vieira tem obra literária sustentada, nomeadamente na poesia e no conto.

Tem publicados, e já esgotados, os seguintes títulos:

Poesia: "Pó de Argila. Pé de Rosa" (1992); "Um Corpo. Um Cosmos" (1995); e "Do Tempo que Tudo Mede" (2005.)

Prosa: "Sete Segredos de Gineceu" (1993); "Contos de Riso e Siso" (2000, antologia de contos em parceria com Mª Ondina Braga e Silva Pereira);

Ensaio: Arte Poética: Dom descrença e Desafio – Sá de Miranda, Horácio e Sophia Mello Breyner (2008); Árvore – Conhecimento e Unidade: Uma visão interdisciplinar entre Arte e Ciência (2011); Arte Poética – Perpetuum Mobile (2013).

Município de Vila Verde, 4.6.2021

 

GALERIA FOTOGRÁFICA