Pular para o conteúdo

Notícias Notícias

Voltar

SEMANA DA FLORESTA AUTÓCTONE - Palestra e ação de descasque de espécies exóticas invasoras na EB de Prado

 As espécies invasoras são uma das maiores ameaças ao bem-estar ambiental e económico do planeta”

No âmbito da Semana da Floresta Autóctone promovida pelo Município de Vila Verde, o Vereador do Ambiente, Dr. Patrício Araújo, presidiu ontem, dia 21 de Novembro, na Escola Básica 2,3 de Prado, na Vila de Prado, à sessão de abertura da Palestra intitulada "Plantas Invasoras - Por que são um problema? Como as controlar?". O vereador que esteve acompanhado pelo Diretor do Agrupamento de Escolas de Prado, Dr. António Peixoto, agradeceu à comunidade escolar por aderir à semana dedicada à Floresta Autóctone, referindo «pretendemos com esta iniciativa sensibilizar e alertar todos os alunos, professores e operacionais para a necessidade de conservação das florestas naturais» acrescentando que «devido à sua importância económica e ambiental, precisamos de nos unir para as proteger.» O autarca continuou frisando «Queremos dar a conhecer a todos os alunos do concelho de Vila Verde as plantas autóctones mais abundantes do concelho, e por essa razão estamos a realizar um conjunto de iniciativas no terreno, de forma a proporcionar à população escolar um contacto direto com o património natural de Vila Verde, por isso irá ser feita no terreno uma ação de descasque junto ao rio Cávado.»

A Professora Doutora Elizabete Marchante, da Universidade de Coimbra dinamizou a Palestra dedicada a espécies exóticas invasoras e fez uma contextualização ao tema das invasões biológicas, focando que «as espécies invasoras são uma das maiores ameaças ao bem-estar ambiental e económico do planeta. É uma “espécie suscetível de, por si própria, ocupar o território de uma forma excessiva, provocando uma modificação significativa nos ecossistemas.»

Aquela professora universitária focou que «as espécies invasoras representam um problema porque ameaçam a biodiversidade e o equilíbrio dos ecossistemas (competem com espécies nativas, alteram os ciclos biogeoquímicos)» durante a sua intervenção acrescentou «As invasoras diminuem a disponibilidade de água, alteram os regimes de fogo, provocam doenças, alergias e são vetores de pragas, têm impactes nos serviços dos ecossistemas (regulação do clima, cheias, etc.) e impactes económicos como reduzem a produtividade de áreas agrícolas, florestais ou piscícolas; aumento os gastos no controlo de invasoras e recuperação de sistemas invadidos e reduzem a atratividade turística.»

Após esta sessão a Professora Doutora Elizabete Marchante, da Universidade de Coimbra, realizou-se junto ao Clube Náutico de Prado uma ação de controlo de plantas exóticas invasoras (mimosa), a qual contou, também, com a presença de uma equipa de Sapadores Florestais do Município de Vila Verde.

Esta ação de controlo teve um caris educacional juntos dos alunos da Escola Básica de Prado, e segundo aquela docente universitária «pretendemos dar a conhecer aos jovens quais as melhores técnicas para controlar esta espécie em concreto, por forma a minimizar o impacto desta sobre o ecossistema ribeirinho.»

Segundo a Professora Doutora Elizabete Marchante «o controlo desta espécie é feito através do arranque das mimosas de pequeno porte e do descasque das restantes, devendo estas permanecer no local até que estejam completamente secas (o que poderá durar meses ou anos), somente nessa condição é que se deverá proceder ao corte dessas árvores.»

Tendo em conta que esta intervenção ocorreu na margem direita do rio Cávado, foi sugerido pela docente que «importa promover o ensombramento do local, tanto para prevenir a germinação de mimosas, como para potenciar o ensombramento do leito do rio. Pelo que posteriormente, mediante a autorização da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e do proprietário do terreno, se pretende promover a plantação de espécies da flora ribeirinha autóctone (amieiro, salgueiro, freixo, etc.), mediante a sucessão ecológica típica das galerias ripícolas.»

Na sua aula prática no terreno a professora da universidade de Coimbra focou que «Importa referir que uma vez iniciado esta atividade de controlo de invasoras será necessário proceder à monitorização regular deste local, por forma a eliminar progressivamente as plantas invasoras que venham a germinar, plantar espécies ribeirinhas nativas junto aos cursos de água e, por fim, abater as mimosas que se encontrem secas.» e concluiu «Desta forma estaremos a reflorestar as áreas ribeirinha e a poder desfrutar dessas belas paisagens durante as caminhadas que vamos fazendo pelas Ecovias.»

 

GALERIA FOTOGRÁFICA


Bem-vindo Bem-vindo

A Internet é o principal veículo de comunicação de que as pessoas se servem, no seu dia-a-dia, em todo o mundo, tanto na sua vida pessoal como no desempenho da atividade profissional. Todas as organizações modernas têm nos seus sites uma janela aberta ao mundo e uma plataforma de comunicação e de interação com o seu público-alvo. Estaremos sempre abertos à inovação e recetivos a sugestões que nos ajudem a continuar a construir um Concelho próspero onde todos gostem de viver e se realizem profissionalmente.            

 

Documentos recentes Documentos recentes

  

 


       

 

FICHA TÉCNICA

Conceção geral, design gráfico e execução técnica
Unidade de Inovação e Conhecimento, Unidade de Sistemas de Informação e Modernização Administrativa
 
Sistema de gestão de conteúdos

Liferay
 
Edição e manutenção
Serviços do Município de Vila Verde
 
Agradece-se a comunicação de qualquer anomalia técnica ou outro tipo de dificuldade relacionada com a utilização do site. Para o efeito, envie email para helpdesk@cm-vilaverde.pt.

Este projeto foi cofinanciado pelo projeto Cávado Digital MAIS (POVT)

PROTEÇÃO DE DADOS

Apenas deve fornecer os dados pessoais necessários para a prestação do serviço solicitado, nomeadamente para ser capaz de aceder a qualquer um dos serviços no sítio que possuam gestão de processos especificos dependentes do utilizador.
Estes dados serão incorporados nos arquivos correspondentes nO Município de Vila Verde serão tratados em conformidade com o regulamento estabelecido por lei.
Os dados recolhidos apenas serão objeto de transferência, sempre que apropriado, com o consentimento da pessoa em questão ou em conformidade com a referida lei orgânica de protecção de dados de carácter pessoal.
As pessoas cujos dados pessoais, contidos nos ficheiros dO Município de Vila Verde, podem exercer os seus direitos de acesso, rectificação, cancelamento e oposição, na forma prevista pela lei, antes do envio para o arquivo.

AVISO LEGAL

O Município de Vila Verde, através de seu portal na Web fornece informações de interesse geral do concelho de Vila Verde, em especial, a informação e os esforços da organização municipal. A informação fornecida é atual no momento da sua publicação.
O Município de Vila Verde pretende que esta informação seja exata e precisa e procede à sua atualização com a maior frequência possível, tentando evitar erros e corrigi-los, assim que os deteta. No entanto, o Município de Vila Verde não pode garantir a ausência de erros ou que o conteúdo da informação seja permanentemente atualizado.
O Município de Vila Verde pode levar a cabo a qualquer momento e sem aviso prévio, modificações, supressões ou alterações das informações publicadas ou ser capaz de alterar a configuração ou a apresentação.
O acesso ao portal da Web, bem como a utilização das informações que ele contém, são da exclusiva responsabilidade do utilizador. O Município de Vila Verde não é responsável por quaisquer danos que possam decorrer destes factos, nem pode garantir que o acesso não seja interrompido, ou que o conteúdo ou software acedido esteja livre de erros ou causa de dano.
As informações prestadas em resposta a qualquer pergunta ou pedido de informação são meramente indicativas e em nenhum caso será vinculativa para a resolução de procedimentos administrativos, que são estritamente sujeitos às normas legais ou regulamentares que sejam aplicáveis.
Os conteúdos publicados incluem links para páginas de terceiros, web sites, principalmente de outras entidades públicas, que são considerados como podendo ser de interesse para os utilizadores do Portal. O Município de Vila Verde não assume qualquer responsabilidade derivada das ligações ou do conteúdo desses links.